"Mas agradeçamos a Deus, que nos dá a vitória por meio do nosso Senhor Jesus Cristo. I Co 15.57"

A ETERNIDADE DE DEUS E A FINITUDE DO SER HUMANO!


A ETERNIDADE DE DEUS E A FINITUDE DO SER HUMANO!
O Salmo 90, é sem dúvida alguma especial. Primeiramente porque nos dá uma dimensão da grandeza de Deus, face a pequenez do ser humano. Em segundo lugar, foi escrito por alguém que sabia e muito do abismo que separa Deus do ser humano em termos existenciais. Moisés, que fora um grande líder, havia tropeçado várias vezes como pecador! Ele então faz uma série de destaques:
Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus. (Sl 90.2)
Moisés aponta a verdade de que gerações após gerações, a presença de Deus é concreta! Tu os arrastas na torrente, são como um sono, como a relva que floresce de madrugada; de madrugada, viceja e floresce; à tarde, murcha e seca. (Sl 90.5-6)
Moisés não está dizendo que causa prazer a Deus acabar com a vida do ser humano. Ele está dizendo, sim, que o Senhor tem poder para acabar com todo e qualquer ser vivo existente. Afinal de contas, foi Ele quem criou a estes seres vivos, inclusive nós!
Pois somos consumidos pela tua ira e pelo teu furor, conturbados. (Sl 90.7)
Ao longo da vida, enfrentamos situações de provação que Deus permite que aconteçam! Seu furor e sua ira são temidos pelo ser humano, que tem a tentação de olhar para as provações como um castigo do Senhor! Por outro lado, como filhos de Deus, sabemos que a ira e o furor do Senhor são de fato uma realidade. No entanto, esta ira e furor estão guardados em sua plenitude para o dia do juízo final.
 Diante de ti puseste as nossas iniquidades e, sob a luz do teu rosto, os nossos pecados ocultos. (Sl 90.8)
Deus põe a descoberto as obras escondidas do ser humano! A luz vinda ao mundo com Jesus Cristo, coloca o ser humano contra a parede, na medida em que revela de fato aquilo que está em seu coração. Se por um lado, este cenário é aterrador, por outro lado é de grande consolo, na medida em que em nossa fraqueza, contamos com a retidão de Deus a nos acolher e guiar os passos neste mundo.
Os dias da nossa vida sobem a setenta anos ou, em havendo vigor, a oitenta; neste caso, o melhor deles é canseira e enfado, porque tudo passa rapidamente, e nós voamos. (Sl 90.10)
Se compararmos a eternidade de Deus, a um período de vida de setenta ou oitenta anos, veremos que a vida do ser humano parece assustadoramente curto! E de fato o é, tendo em vista as gerações que se seguem. Além disso são anos que se tornam mais desafiadores quando falamos da questão da saúde, e do convívio humano.
Quem conhece o poder da tua ira? E a tua cólera, segundo o temor que te é devido?  (Sl 90.11)
Com toda  a tecnologia que o ser humano acumulou ao longo dos tempos, infelizmente ele lida com um grande vazio no coração porque insiste em ignorar e não conhecer a Deus! E vejam a grande incoerência: A humanidade aos poucos desbrava o universo através de missões espaciais, mas não conhece nem o planeta onde vive.
Estimados em Cristo Jesus. A eternidade de Deus, e a finitude do ser humano nos conduzem a dobrar os joelhos e pedirmos a condução do Senhor em nossas vidas, no 2015 que se apresenta. É neste sentido que Moisés clamou a Deus pedindo:
Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio. (Sl 90.12)

Seja este o nosso pedido, diante de um novo ano. Que possamos, dando-nos conta de nossas limitações, nos apoiarmos única e exclusivamente naquele que é Eterno e que nos conhece por completo. Amparados nele, estaremos bem conduzidos no novo ano. Amém.
Feliz e abençoado 2015! Com carinho, Pastor Valdir.