"Mas agradeçamos a Deus, que nos dá a vitória por meio do nosso Senhor Jesus Cristo. I Co 15.57"

O SELO DE LUTERO!

Querida congregação. Na sexta-feira, 14 de julho, vivemos um momento histórico. Tivemos o privilégio de ter em Canela o lançamento oficial do Selo de Lutero pelos correios. Foi um momento marcante onde pudemos acompanhar não somente o lançamento em si, mas também como comunidade de fé obliterarmos este selo que ficará arquivado no museu nacional dos correios em Brasília. Abaixo apresentamos o carimbo e os selos que fizeram parte do cerimonial.
O CARIMBO POSTAL: O carimbo postal, assim como o selo, retrata com sua marca o desenvolvimento de um país, de um estado, de um município. Ele documenta com riqueza de detalhes, a história, personagens, fatos e realizações que, por sua importância, forma a vida nacional em seus diversos aspectos.
O SELO POSTAL:
O selo postal apresenta a marca composta da imagem e legendas: “Lutero 2017 – 500 Anos da Reforma – No início era a Palavra” para o ano do jubileu deste acontecimento. Segundo a artista alemã Antonia Graschberger o retrato, talvez o mais
conhecido de Martinho Lutero, é representado numa versão moderna com base nas orientações do concurso coordenado pelo ministério das finanças da Alemanha para a criação da arte. Segundo a criadora, ela desejava apresentar o retrato da melhor maneira possível assim como ordenar os elementos do texto de modo compreensível focalizado no tema e numa tipografia elegante. A cor do texto seguiu a da imagem, para dar ao selo, em sua composição, um traço de harmonia. A data de emissão do selo é a de 15/04/2017 com a tiragem total de 500.000 selos.
Para eternizar a data solene nossa congregação confeccionou seu selo personalizado exclusivo. Presenciar, viver e registrar estes fatos não nos torna melhores do que outros cristãos, mas nos faz lembrar dos feitos de Deus e de nossa responsabilidade em preservá-los. Adquira o selo nos Correios!

Com carinho, Pastor Valdir




CONFIANÇA SIMPLES E SINCERA!

Quem tem filhos pequenos sabe que, dentre suas virtudes, estão a sinceridade e a simplicidade. Crianças são sinceras, simples, diretas. Se gostam de alguma comida ou de estar em algum lugar, elas dizem logo. Mas se elas não gostam, elas também dizem! E, cá entre nós, não é difícil encontrar pais que passaram por situações cômicas e até constrangedoras diante do excesso de sinceridade dos filhos.
Estes dias, aqui em casa, nossos filhos começaram a falar sobre a morte. Sim, este assunto que causa medo e terror em muita gente crescida. A conclusão foi de que “quem morre primeiro vai para o céu primeiro”. Simples assim. É a simplicidade e a sinceridade do crer infantil. Não é por acaso que Jesus disse: “quem não receber o Reino de Deus como uma criança nunca entrará nele” (Marcos 10.15).
Diante deste crer infantil, simples e sincero, estão nossos medos quando o assunto é morte. E é natural. Não fomos criados para morrer, mas para viver. A morte é a criação de Deus rasgada ao meio. Tudo consequência do primeiro pecado, lá no Éden. O ser humano foge da morte, mesmo sendo ela uma certeza. Afinal, quem gostaria de morrer e deixar para trás esta vida cheia de sonhos e expectativas? Quem gostaria de morrer e não ver seus filhos crescendo? E os netos alegrando a casa? E os planos para o futuro? Se pudéssemos escolher, não morreríamos. E não deixaríamos nossos queridos morrerem.
O mesmo Jesus que nos aconselha a crer como as crianças é o mesmo Jesus que venceu a morte com todos os seus terrores e medos. Ele morreu, mas foi ressuscitado e com isto mostrou que é Deus vitorioso sobre o que mais perturba o ser humano: a própria morte. Neste Jesus crianças e adultos encontram perdão e salvação. Neste Jesus há vida em abundância, mesmo depois da morte. Neste Jesus há consolo, mesmo para aqueles que viram seus queridos indo primeiro para o céu.
Então fica a dica: Jesus é a ressurreição e a vida. Foi ele quem garantiu: “Quem crê em mim, ainda que morra, viverá” (João 11.25). Creia neste Deus vencedor sobre a morte. Creia e viva. Creia de forma simples e sincera, como a confiança de uma simples criança.

Mensagem escrita pelo

Pastor Bruno A. K. Serves | CEL Cristo, Candelária-RS.