"Mas agradeçamos a Deus, que nos dá a vitória por meio do nosso Senhor Jesus Cristo. I Co 15.57"

Morando com Deus

     Celebramos mais uma vez o Natal. Mas o que é o Natal? Que diferença o Natal faz na nossa vida? Esta celebração se estende por cada dia de 2011?
     A cidade está enfeitada de forma maravilhosa. Em meio a muitos papai noéis, duendes, trenós... ainda encontramos a manjedoura, o presépio. Espero que as muitas luzes piscantes não nos ofusquem, mas que a BOA NOVA da salvação ilumine nosso coração, nossa mente, nossa vida em 2011 e sempre.
     Se para muitos a história do Natal de Jesus é lenda, folclore, fato irrelevante, ou a história do nascimento de um simples mestre, sabemos, pela palavra Viva de Deus, que o Natal é o AMOR Salvador do Pai Celeste em ação por nós. Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele (1 Jo 4.9)
     Este é o Natal de Jesus. O verbo [a Palavra - Deus] se fez carne e habitou entre as pessoas (Jo 1). Porém mal compreendido pelo mundo, longe de Deus, desde o começo. O Verbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Isso continua tão atual nos nossos dias. Um mundo que, em meio às ceias, enfeites, presentes, busca desejar a paz, sem saber onde (e somente onde), ela pode se encontrada; quem (e somente quem) a pode dar: CRISTO JESUS – o EMANUEL – Deus conosco.
     Deus deseja que todos creiam no nome de Cristo. Creiam na salvação que ele veio trazer a todo o povo. “A todos quantos recebem a Jesus, Deus dá o poder de serem feitos seus filhos.” (Jo 1.12) – filhos herdeiros, filhos amados do querido Pai.
     Muito se questiona sobre a data do nascimento de Jesus, afirmando não ter sido no dia 25 de dezembro. Possivelmente não tenha sido. Ninguém sabe ao certo quando foi. A Bíblia, no entanto, se preocupa em afirmar que Jesus nasceu, por que ele nasceu e que diferença o seu nascimento pode fazer em nossa vida.
     Hoje temos um belo calendário litúrgico que celebra cada passo de Jesus em nosso favor (Cristo no centro da vida). Celebra o que Deus, em Jesus, fez, faz e fará para a nossa Salvação, afim de que possamos ser acolhidos e integrados na sua família, no rebanho do Bom Pastor Jesus.
     Você já ouviu histórias do tipo: Nasci naquele dia mas fui registrado meses mais tarde? E se esse fosse o caso dos seus pais, que diferença isso faz? Importante, fundamental não continua sendo o fato de ser acolhido nos braços dos seus pais?
     O importante é que no tempo escolhido de Deus – vindo a plenitude do tempo – Deus enviou seu filho Jesus para ser o salvador de toda a humanidade (Gl 4.4). Em Cristo, Deus Pai está acolhendo em seus braços todo aquele que crê na obra do Redentor Jesus.
     No Evangelho de João, capítulo 1, lemos: “O verbo [Criador de tudo] se fez carne e habitou [morou] entre nós.” Todos nós temos familiares que habitam conosco, vizinhos que convivem conosco. Não faz diferença sabermos o dia exato que eles nasceram. Porém, faz diferença o que e como eles se relacionam conosco, e como nós nos relacionamos com eles.
     Deus veio morar entre nós com um propósito de salvação. O nosso relacionamento com ele é o foco do NATAL. Como Deus se relaciona conosco e como nós nos relacionamos com Deus é o que faz a diferença em 2011 e por toda a eternidade.
     Deus veio morar entre as pessoas. Alguns não o conheceram, mas Deus deseja que todos cheguem ao pleno conhecimento da verdade e desfrutem da paz, do consolo, da esperança que só Cristo Jesus pode dar.
     O Salvador prometeu: “De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.” (Hb 13.5)
     Promessa do Pai Celeste que deseja morar e se relacionar conosco movido pelo seu amor revelado em Cristo Jesus. Nele, tenha um FELIZ 2011.
Pastor Jonas

CELEBRAÇÃO DE NATAL 2010

     Olá amigos. A celebração do Natal na Congregação Cristo Redentor aconteceu no dia 24 de dezembro, às 20h30m. Contou com a participação de crianças, jovens, adultos. Teve muita múscia, encenação, dança liturgica, momento da mensagem, recitação de versos e poesia.
     O tema da programação foi: "Jesus é a nossa alegria"
     Nossa gratidão e reconhecimento a todos que se dedicaram, empenharam para que este momento pudesse ser tão edificante para todos os que puderam e quiseram participar.
     Nossa gratidão ao amado Pai Celestial que cumpriu e cumpre a promessa de salvação, enviando seu filho unigênito Jesus Cristo. A ele todo louvor, toda honra, toda glória. Jesus veio para que a nossa alegria seja completa. EMANUEL. Deus conosco sempre está.

VEJA FOTOS em: http://picasaweb.google.com/celcrcanela/Natal2010
VEJA VÍDEOS em:
1- http://www.youtube.com/watch?v=u36bdnpigko
2- http://www.youtube.com/watch?v=5Y2sdJULNGo
3- http://www.youtube.com/watch?v=BAMzyU_tlIY
4- http://www.youtube.com/watch?v=3DdlBlrUSAk

+ LEIA A MENSAGEM DO PROPGRAMA DE NATAL

"JESUS A NOSSA ALEGRIA"
“Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem”
(Lucas 2.14)
1. Estamos aqui por causa do Natal de Jesus. Ele é a razão. A Igreja existe por causa das promessas de Deus que se cumprem todas, em Jesus.
2. Estamos aqui para dar glórias a Deus. Foi o que os anjos proclamaram. Jesus nasce para a glória de Deus. Na pequenez dele está a grandeza, a glória de Deus. Foi o que fez Maria: “a minha alma engrandece ao Senhor”. Foi o que fizeram os magos, dedicando a ele sua adoração, suas ofertas, seus presentes. A ele dedicamos a nossa festa, o glorificamos com o que somos e temos. O que vocês viram representado, foi apenas uma representação. Não é este nenê na manjedoura que adoramos. Mas, no menino nascido adoramos ao Jesus Deus Eterno, Senhor de tudo e de todos, em espírito e verdade. Ele, e só ele é digno de toda a glória.
E, por que não?
3. A mensagem angelical vai além: “paz na terra entre os homens a quem ele quer bem”. Paz. Conseqüência do Natal, da adoração, da festa da fé – paz na terra aos que ele quer bem. Paulo diz aos gálatas: “Vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos” (Gl 4.4,5).
Resgatados da Le,i que nos condena por causa do nosso pecado e assim nos faz sentir medo e terror, em Cristo, Deus nos adota como filhos. Perdoados, eu, tu, todos nós vivemos sob o reinado do Príncipe de Paz. É a paz da qual Jesus mesmo nos fala: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (Jo 14.27). Ele fala da paz, que perturbação, trevas deste mundo, medo e terror humano, não podem nos tirar. Os pastores das campinas se assustaram, mas a sua esperança, alimentada pela proclamação dos anjos, os levou ao encontro do menino nascido.
É isto que estamos fazendo aqui. É por isso que esta é a festa da paz. É isto que apesar da agitação e correria, nós podemos desfrutar em nosso coração, mesmo estando por vezes com olhos cheios de lágrimas de dor e desilusão.
4. Você que renasceu pelo nascimento de Jesus, olhe para Jesus. Pare. Feche seus olhos e veja Jesus em espírito. Ame-o. Adore-o. Glorifique-o! É um momento só seu e de seu Salvador. Fale a ele o que sente no coração. Acompanhe atentamente a oração: (Ao pé da manjedoura estou, Jesus, ó minha vida. O que me deste, aqui te dou com alma agradecida. Entrego-te com devoção, minha alma, mente e coração, aceita-os com agrado! – HL 16.1).
5. Agora estenda a sua mão. Olhe, e abençoe seu irmão, e diga comigo: Deus te abençoe. Deus te proteja. Deus te de a paz. Deus te de a paz .
6. A hora é de adoração. Por isso aqui estamos e nisto está a nossa alegria. Adoração ao único que é digno.
A hora é de paz. Esta é a conseqüência do nascimento do Salvador para aqueles que ele quer bem, ou seja, os que são dele.
Este é o Natal que vale à pena. Desfrute dele todinho, em todo o seu objetivo e todo o seu significado, e seja feliz. Tenha em Jesus um Feliz Natal, e que adoração e paz, sejam seus objetivos de vida nos dias futuros.
Os exemplos representados nesta noite, mais uma vez estiveram aqui para lhe motivar. “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem” (Lucas 2.14). Amém.
Pastor Erni

NOITE DE ADVENTO EM SFP

No dia 07 de dezembro foi a Noite de Advento na CELSPedro em São Francisco de Paula, que recebeu e acolheu irmãos da CELCR Canela.
Um momento bem especial e importante, de meditação na Palavra de Deus (mensagem dirigida pelo pastor estagiário, Alexsandro Machado), de louvor ao nosso Salvador Jesus e de cofraternização alegre como família de Deus que somos.
Advento: Nossa esperança está em Cristo  Jesus, que veio, vem e virá.

VEJA FOTOS em: http://picasaweb.google.com/celcrcanela/NoiteDeAdventoSaoFranciscoDePaula

Subamos ao monte

    Vinde, e subamos ao monte do SENHOR (Isaías 2.3)
    Advento diz que o Natal está chegando. É o tempo de preparação para a celebração do Natal de Jesus.
     Vinde, e subamos ao monte do Senhor, diz o texto biblico. Vamos subir ao monte do Senhor. Quem vai junto nesta empreitada? Primeiramente queremos ir até a manjedoura.
     Nos Evangelhos temos o relato da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Jesus entra na cidade de Deus. Um momento solene e festivo. Como Rei. Ele vai em direção ao templo. Com ele vai o templo maior, aquele que, segundo suas próprias palavras, seria destruído e reconstruído em 3 dias. Ele passaria pelo monte Calvário ou Gólgota.
    Nós hoje vamos ao seu encontro na manjedoura.
    Subir o monte pode ser bem difícil. Mas, o Advento nos convida: Vinde, e subamos ao monte do Senhor.
Por que monte? Pode parecer estranho, mas quantas
vezes o servir a Deus está relacionado a montes ou altos, lugares altos. Aqui, nosso texto nos convida a subir o monte.
     Vinde, e subamos ao monte do Senhor. A cidade de Deus e o templo de Deus se encontravam no monte Sião. Conseqüentemente, monte de Deus e cidade de Deus estão sempre relacionados a adoração.
     O Salmista exclama no Salmo 122: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR.... para onde sobem as tribos, as tribos do SENHOR, como convém a Israel, para renderem graças ao nome do SENHOR”.(1,4) A casa do Senhor(templo) é o valor central da cidade de Deus. Portanto, o convite é para a adoração. A parada é para adoração. A alegria é pela adoração.
     Vinde, e subamos ao monte do Senhor. Este é o desafio de mais este advento.
     O nosso desafio, no entanto, vai além. O Apóstolo Paulo fala aos colossenses: “buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra.” (3. 1,2)
     Subir o monte do Senhor, desta forma, nos faz ver mais. Nos faz olhar para dentro da eternidade. O texto de Isaías, que hoje nos desafia , descreve uma cidade especial preparada para os fiéis. Nos diz ele: “Nos últimos dias, acontecerá que o monte da casa do Senhor será estabelecido no cume dos montes, e se elevará sobre os outeiros, e para ele afluirão todos os povos.”(Isaías 2.2)
     Um texto maravilhoso que projeta o advento eterno.
     Fala do momento em que estiver cumprido todo o propósito de Deus. Esta prometida Jerusalém é formada de pedras vivas, edificadas sobre Jesus, a pedra angular(Atos 4.11). Seus cidadãos são o povo de Deus, reunido dos 4 cantos do mundo. Será um retorno ao Paraíso. É isto que nós contemplamos quando ouvimos o desafio: Vinde, e subamos ao monte do Senhor.
     Mas, antes de lá aportarmos, olhamos para o menino Jesus da manjedoura. Contemplamos o seu nascimento. Pensamos no preço que ele pagou para ser o redentor da humanidade. O seu desprezo por muitos ao entrar em Jerusalém. A sua exposição no monte do Calvário, elevado em rude cruz. Nele vemos aquele em quem temos o caminho para a Jerusalém celeste. Com os olhos fixos nele pensamos nas coisas lá do alto. Celebramos o advento de nosso Senhor.
    Vinde, e subamos ao monte do Senhor.
     Então, quem vai junto nesta caminhada para o cimo do monte?
     Nossa caminhada já iniciou. Subimos ao monte do Senhor. À casa do Senhor. À comunhão daqueles que são templos vivos do Senhor. Vamos ao Natal. E pelo natal de Jesus, seguimos a comitiva da sua vitória como Rei dos Reis e Senhor dos senhores. E assim, você e eu, teremos um grande e inesquecível Natal.
Pastor Erni Krebs

DEC - Reunião de Confraternização

Dia 09 de dezembro, às 19h, aconteceu a reunião de confraternização das professoras do DEC - Departamento de Educação Cristã. Neste ano, o marido ou namorado de cada professora foi convidado a participar.
Inicialmente teve um momento de reflexão, desenvolvido pela professora Gisele, presidente do DEC. Após tratamos de alguns assuntos relacionados ao trabalho em 2011.
Em seguida foi servido uma saborosa janta e deliciosa sobremesa. O costumeiro 'amigo secreto' também foi revelado.

VEJA FOTOS em:
http://picasaweb.google.com/celcrcanela/EncontroDasProfessorasDoDECConfraternizacaoFimDeAno#

Encontro de Jovens - Três Coroas

Foi um domingo bem legal. Um encontro de jovens bem descontraído, reunindo diferentes paróquias do Distrito Hortênsias.
Veja as fotos no link abaixo e tenha uma ideia do encontro.
http://picasaweb.google.com/celcrcanela/JovensTresCoroas#

Noite de Advento

No dia 02 de dezembro tivemos a tradicional "Noite de Advento". Foi um momento marcante, com boa participação. O encontro foi abrilhantado pelos alunos de música da CELCR, apoiados por instrumentistas mais experientes e o coro, os quais puxaram o louvor ao nosso Deus que veio, que vem, que virá - revelando-se em Cristo Jesus. Na Noite de Advento oramos, cantamos, estudamos a Bíblia, conversamos, confraternizamos.
Tudo com o principal objetivo: Viver o período do Advento preparando-nos para a celebração da vindo do Senhor Jesus, conforme as promessas fiéis de nosso Deus.

VEJA FOTOS da Noite de Advento 2010 em:
http://picasaweb.google.com/celcrcanela/NoiteDeAdvento#

Encerramento Atividades 2010 - Departamento de Servas

No dia 24 de novembro, às 15h, aconteceu a última reunião do Dpto. de Servas para este ano de 2010.
Teve momento de estudo e reflexão, canto, oração, homenagens, amigo secreto, e o tradicional e saboroso chá.
As reuniões das servas sempre são uma excelente oportunidade para estudo da palavra de Deus, bem como para convívio entre as irmãs, e para juntos assumirem trabalhos e projetos específicos, visando o crescimento do reino de Deus.
Você é sempre bem vindo neste grupo.

VEJA FOTOS:
http://picasaweb.google.com/celcrcanela/ChaDeEncerramentoDeptoServas#

Bolo real

Esses dias fui ao aniversário de minha afilhada, que completou 5 anos. A decoração, já de longe, anunciava que ali havia motivo de festejo. Ali havia algo a ser celebrado.
Sim, o motivo do bolo era real. A aniversariante estava lá. Corria feliz com seus amigos. Pulava eufórica na cama elástica. Lembro-me bem de quando ela nasceu. Tão pequenina no colo de sua mãe, ou deitada no seu berço.
Chegou a hora de cantar o ‘Parabéns a Você’. O canto era alegre e empolgante. As velinhas foram assopradas. Mas aquele lindo bolo ficou sobre a mesa. Ele não era real. Estava lá sim, mas era de borracha, ou outro material. Não era para ser fatiado e saboreado. O bolo não era ‘real’.
Estamos mais uma vez no tempo do Advento. Período especial de preparo para o festejo do Natal. Os enfeites espalhados pela nossa cidade, já de longe, anunciam que há motivo de celebração.
A causa do festejo é real. Jesus de fato nasceu. Quem testemunha isso são os que com suas próprias mãos tocaram em Jesus, andaram com ele, viram ele com seus próprios olhos (1 João 1.1ss).
Os evangelistas e apóstolos do Novo Testamento lembram bem de tudo o que aconteceu e fazem o relato histórico. “José subiu de Nazaré, da Galiléia, à Belém, da Judéia, a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. Estando eles ali, aconteceu completarem-se-lhe os dias, e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria” (Lucas 2.1-7).
O primeiro filho de Maria recebeu o nome de Jesus, porque ele salva o povo dos pecados deles. Também chamado de Emanuel, que quer dizer: Deus conosco. (Mateus 1.18-25)
A missão deste menino está descrita nestas palavras: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3.16) De fato, “quem crer e for batizado será salvo.” (Marcos 16.16)
Quando Jesus já estava caminhando em direção à Jerusalém para padecer, morrer e ressurgir em favor da humanidade, perguntou aos seus apóstolos: “- Quem dizeis que eu sou?” E Pedro, movido por uma resposta divina, disse: “- Tu és o Cristo [o Messias, o escolhido]”.
Nos dias de hoje, leio o nome do Salvador escrito em letra minúscula, assim: ‘cristo’. Quem assim escreve, pensa que ele não é real. Que não é pessoa. Supõe que ‘cristo’ é algo dentro de cada um de nós, uma energia, um potencial.
Esta idéia nos leva a vivermos uma situação desconcertante. Quando temos bolos, nozes, chocolates e ceias reais, porém o motivo dos festejos natalinos não ultrapassando presépios de borracha, gesso, ou outro material.
Meu amigo. Cristo Jesus não é irreal. Jesus é Rei dos reis. Deus forte. Maravilhoso Conselheiro. Pai da Eternidade. Príncipe da Paz. (Isaías 9.6)
O apóstolo Paulo escreve assim: “Vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.” (Gálatas 4.4,5)
O motivo do festejo não está em nós. Não celebramos o ‘cristo’. O motivo do festejo é para nós. Celebramos o Cristo, o Messias, que nasceu para nossa salvação. Seu nome é Jesus.
Cristo Real. Bolo real. Vida real.

Pastor Jonas Naor Glienke