"Mas agradeçamos a Deus, que nos dá a vitória por meio do nosso Senhor Jesus Cristo. I Co 15.57"

MENSAGEM DE NATAL E ANO NOVO - IELB



Mensagem de Natal e Ano Novo - IELB

EIS AÍ TE VEM O TEU REI

"Poucos respeitam o rei e não a realeza". A frase do filósofo Sêneca realmente tem a sua razão de ser. Muitos respeitam a autoridade por causa das sanções, castigos aos quais estariam sujeitos se não o fizessem. Pois o evangelista Mateus, mostra uma situação que reflete muito bem esta frase. Em Mateus 21.1-11, o evangelista narra a entrada do Salvador Jesus em Jerusalém: "Eis aí te vem o teu Rei". Que Rei é esse? Ora, é o Rei do qual fala o profeta Zacarias, cujo texto é mencionado no evangelho: "Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém: eis que aí te vem o teu Rei, justo e salvador, humilde, montado em jumento, num jumentinho, cria de jumenta". (Zacarias 9.9) A humildade presente neste Rei embaraça o mundo inteiro. Pois Ele vem nesta forma, para mostrar que seu reino não é deste mundo! Está firmado na graça salvadora de Deus, conforme descreve com propriedade o profeta Isaías: "Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra". (Is 2.4) Este Rei vem humilde, para mostrar que Deus ama as pessoas independente do que tenham ou aparentem ser, conforme o alerta do apóstolo Paulo: "...mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências" (Rm 13.14), onde o apóstolo Paulo deixa evidente que Deus olha para seus filhos através do Salvador Jesus Cristo, quando estes possuem a fé salvadora  no coração. Este Rei, vem em humildade para mostrar que seu Reino é aberto e universal, ilustrando a alegria do salmista ao dizer: "Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do SENHOR". (Sl 122.1)
 
Queridos irmãos e irmãs. Eis aí te vem o teu Rei!
Temos diante de nós mais uma oportunidade de espera e consagração para a chegada do Rei Jesus. Que possamos aproveitar bem este momento, e alegremente, saudarmos a chegada do Salvador do mundo! Nossa espera é um consolo em meio a turbulenta vida cristã, e ao mesmo é, também, um testemunho vivo diante de nosso próximo. Que Deus nos abençoe em mais um advento.
                          Com carinho,
                                                           Pastor Valdir Lopes Junior 

ADVENTO - COMUNICANDO A VIDA SEMPRE!

Advento - Comunicando a Vida sempre!
 
“Eu os guiarei e os levarei até as fontes de água” (Isaías 49.10 - NTLH/SBB)
 
Nas encostas do Monte Hermão, na fronteira de Israel com o Líbano, estão as nascentes do Rio Jordão. Descendo a região montanhosa, essas preciosas águas vão distribuindo vida até formar o Mar da Galiléia (Também chamado de Mar de Tiberíades ou Lago de Genesaré), onde pessoas, animais e plantações desfrutam da vida que essas águas trazem consigo. Após o Mar da Galiléia, o Rio Jordão segue seu curso por mais 110 km, indo desaguar no Mar Morto, a quase 400 metros abaixo do nível do mar, onde não há nenhum sinal de vida.
 
Esse fenômeno do Rio Jordão ilustra bem o que a IELB (Igreja Evangélica Luterana do Brasil) quer comunicar ao longo deste novo Ano Litúrgico que iniciamos nesta primeira semana do Advento: Assim como o Monte Hermão continuamente vai fornecendo as precisas águas que formam o Rio Jordão, que distribuem vida por onde passam, Deus, em sua infinita graça, em Cristo Jesus e pela ação do seu Santo Espírito,  continuamente, através dos meios da graça (Sua santa palavra e os santos sacramentos – Batismo e Santa Ceia) derrama a Vida eterna que Jesus conquistou com seu sacrifício na cruz do Calvário. 
 
Diante dessa manifestação graciosa de Deus, a IELB poderá ter duas posturas: Ela poderá ser como o Mar da Galiléia que recebe as preciosas águas do Rio Jordão, usufrui da vida que elas trazem e depois as passa adiante para que outros também as recebam e usufruam da vida que elas carregam consigo; ou poderá ser como o Mar Morto que recebe aquelas preciosas águas, não usufrui da vida que elas trazem e, o que é pior, não permite que elas sigam a diante, tudo termina ali.
 
Ciente disso, a IELB, neste novo ano, quer trabalhar a temática do seu planejamento IELB 2014: A Igreja Comunica a Vida, com o enfoque Comunicando Sempre – Jesus, a fonte da água viva!
 
Com este lema a IELB quer reconhecer que a Vida é um dom de Deus, que vem do alto, assim com descem as águas do alto do Monte Hermão; que esta Vida nos é dada continuamente através dos meios que Deus instituiu para esta finalidade (Palavra e Sacramentos), pois Deus Espírito Santo age em nós através destes meios; que estes meios precisam ser usados mais e mais, pois trazem consigo a Vida que Jesus conquistou e que Deus pode e quer nos oferecer; que a Igreja pode e deve ser como o Mar da Galiléia que recebe a Vida, usufrui dela em sua plenitude e depois a passa adiante para que outros também e recebem e desfrutem dela eternamente.
 
Portanto, 2104 será um ano em na IELB se falará muito de ação. Da ação de Deus que continuamente vem até nós e nos traz a Vida, e da ação da Igreja que usufrui desta Vida e continuamente a comunica ao mundo que está no abismo da morte. Falaremos enfaticamente sobre o Espírito Santo, sobre sua ação através dos meios da graça, sobre os dons que Ele concede aos cristãos para serem instrumentos que levem esta Vida ao mundo.
 
2014 será o ano em que a IELB também lançará e divulgará seu novo planejamento, o Planejamento IELB 2018, o qual terá uma nova filosofia, não mais enfatizando o que a igreja pretende colher, mas o que a igreja pretende plantar. Ou seja, a ênfase não mais estará na colheita mas na semeadura da palavra, na distribuição da Vida através dos meios da graça. Os alvos da igreja neste novo planejamento não mais apontam para resultados, mas para ações bem definidas, bem concretas, que visam despertar e mobilizar a igreja para que ela seja sempre como o Mar da Galiléia que recebe a vida que a as águas lhe trazem, usufrui dela em sua plenitude, e a comunica sempre, isto é, a compartilha sempre com o mundo sedento.
 
O desejo da Direção Nacional da IELB é que 2014 seja um ano de muita Vida. Vida recebida de Deus e Vida compartilhada através do testemunho individual e coletivo.
 
Abençoado tempo de Advento a todos!
Feliz Natal!
Feliz 2014!
 
Pastor Geraldo W. Schüler
2º Vice-Presidente IELB

O MORDOMO DE DEUS ADMINISTRA DONS E TALENTOS!


Estimados em Cristo Jesus.

Tendo em vista nosso estudo da mordomia cristã neste mês de novembro, relembrando que tudo o que somos e temos, pertence a Deus, e nós, como seus mordomos, administramos tudo o que Ele nos concede, inclusive nossos dons e talentos!

Mas o que são os dons e talentos? Os talentos, ou dons, são capacidades naturais e espirituais que Deus nos dá para que sejam utilizados “visando um fim proveitoso” como diz o apóstolo Paulo em 1Co 12.7. Ou seja, que sejam usados para a glória de Deus, para o bem-estar de nosso semelhante e para o nosso próprio bem-estar.

O apóstolo Paulo destaca bem o uso dos dons para a glória de Deus em Romanos 12.6: “Portanto, usemos os nossos diferentes dons de acordo com a graça que Deus nos deu”. Deus espera que seus filhos exponham seus dons e talentos para a sua glória e louvor!

O apóstolo Pedro também lembra que a administração de dons e talentos visa o benefício do próximo: “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus”. (1Pe 4.10) O amor fraternal deve ser o guia na hora de utilizarmos nossos dons e talentos! Somos desafiados a termos equilíbrio e não olharmos somente para cima e para baixo, mas olharmos para os lados também!

O rei Salomão, também, lembra a necessidade de administrarmos dons e talentos para nosso próprio bem-estar: “Cuida dos teus negócios lá fora, apronta a lavoura no campo e, depois, edifica a tua casa”. (Pv 24.27) Estas palavras parafraseiam a necessidade de cuidar dos negócios lá fora (administrar para a glória de Deus), aprontar a lavoura no campo (administrar os dons para o bem do próximo) e por fim, edificar a casa (administrar os dons para o próprio bem-estar)! Os dons e talentos com os quais Deus nos capacita, também devem ser vividos e praticados para nos causar bem estar, nos causar satisfação! Aqui entra uma palavra muito desafiadora: a palavra vocação! Dons e talentos tem a ver com vocação! Se cada um de nós, buscar o dom mais excelente e procurar vivê-lo também em termos de vocação, ou seja, fazermos aquilo que gostamos, estaremos investindo em nosso próprio bem-estar!

Conta uma pequena história, que uma mãe e um bebê camelos, estavam por ali, a toa, quando de repente o pequenino perguntou: - Mãe, porque os camelos tem corcovas?

- Bem, meu filhinho, nós somos animais do deserto, precisamos das corcovas para reservar água e por isso mesmo somos conhecidos e apreciados, por nossa grande capacidade de sobreviver sem água por vários dias.

- Uauuuu... mãe, que legal. E porque as nossas pernas são tão longas e as nossas patas arredondadas?

- Filho, elas são assim para que possamos caminhar sem muito esforço no deserto. Com essas pernas longas podemos nos movimentar melhor na areia do que qualquer outro bicho!

- Uauuuu... mãe, que legal. E os nossos cílios, porque são tão longos?

- Nossos cílios longos e grossos são como uma capa protetora para os olhos. Eles nos ajudam na proteção dos seus olhos quando atingidos pela areia e pelo vento do deserto, respondeu a mãe, toda orgulhosa.

- Mãe... se a nossa corcova é para armazenar água para cruzar o deserto, as pernas para caminhar através do deserto e os cílios são para proteger meus olhos do deserto, o que é que nós estamos fazendo aqui no zoológico?

Estimados irmãos e irmãs! Deus concede dons e talentos “visando um fim proveitoso” (1Co 12.7). Já identificaste quais são teus talentos naturais e espirituais? Tens procurado glorificar a Deus, cuidar de ti mesmo e de teus semelhantes através das capacidades que o Senhor te concedeu?
                    Deus quer nos ajudar a identificar nossos talentos e dons! Mais do que isso, o Senhor espera que estejamos envolvidos em sua obra, para glorificá-lo, para fazer o bem aos que nos rodeiam e para nos sentirmos bem! 
                                                                    Com carinho, pastor Valdir.

CARTAZ IELB 2014


DEUS É O DONO. O SER HUMANO É MORDOMO

                         
             Estimados em Cristo Jesus.

Nosso tema acima expressa muito bem a soberania de Deus e a nossa pequenez diante dele. Por isso a Escritura Sagrada relembra a importância da mordomia cristã, como a tarefa de administrar a vida, incluindo todos os recursos, dons, tempo e bens que Deus colocou em nossas mãos, conforme as palavras do apóstolo Pedro em 1º Pedro 4.10: “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus”. Despenseiro e mordomo são sinônimos usados por Deus para descrever os cristãos em sua tarefa como oikonomos (oikos- casa, lar família; nomos- lei, princípio, poder de legislar, de administrar). Neste contexto, despenseiro e mordomo, significam a mesma coisa. Pois o mordomo cristão tem um duplo objetivo em sua administração: Promover o seu sustento e bem-estar, bem como de sua família e seus semelhantes, bem como, promover a salvação das pessoas e a edificação do Reino de Cristo.
                   Dentro deste duplo objetivo, o que administramos como mordomos cristãos?
                   A explicação do primeiro artigo do Credo apostólico nos descreve muito bem o que administramos (p.93 – Hinário): Creio que Deus me criou a mim e a todas as criaturas; e me deu corpo e alma, olhos, ouvidos e todos os membros, razão e todos os sentidos, e ainda os conserva; além disso, me dá vestes, calçados, comida e bebida, casa e lar, esposa e filhos, campos, gado e todos os bens. A explicação do segundo artigo também destaca: Creio que Jesus é meu Senhor... me remiu... me resgatou... para que eu lhe pertença. E a explicação do terceiro artigo destaca os dons do Espírito Santo: me chamou pelo evangelho, iluminou com seus dons, santificou e conservou na verdadeira fé. Em resumo, a mordomia cristã envolve a administração de tudo aquilo que é material e espiritual. O correto conceito de mordomia cristã é de que tudo pertence ao Senhor. E a mordomia acontece quando os cristãos relembram que DEUS É O DONO E O SER HUMANO É MORDOMO!
                    Isto significa olhar para tudo o que somos e temos como dádivas, presentes de Deus, relembrar que ofertar nosso tempo, dons e bens ao Senhor, deve ser um ato de gratidão, visto como um privilégio, não como obrigação ou cobrança.
                    Por isso, durante este mês de novembro, estremos trabalhando este tema da mordomia em nossa comunidade. Fica nosso desejo de que todos participem, pois temos muito a aprender à luz da Escritura Sagrada e também, para nossas vidas de mordomos do Senhor.
                    Temos diante de nós a oportunidade de ajudarmos o Instituto Santíssima Trindade de Moreira com a arrecadação de alimentos, itens de higiene e limpeza neste mês. Não deixe de observar a lista de necessidades em nossos murais, pois assim também exercemos nossa mordomia cristã!
                                         Rev. Valdir Lopes Junior

CONGRESSO ESPORTIVO JOVENS - JELB - DH

 
No último final de semana ocorreu na cidade de Igrejinha, o Congresso Esportivo de Jovens do Distrito Hortênsias.
Nossa JULUCA participou em todas as modalidades, knips, pingue-pongue, volei e futsal. Foi um belo momento de integração, amizade e fortalecimento da comunhão cristã entre os jovens de nosso Distrito. Com alegria podemos dizer que em todas as competições realizadas, sobrou somente um cartão amarelo mostrado durante toda a competição, refletindo o desejo de todos de que as disputas fossem leais e o espírito de disputa fosse vivido sempre dentro do amor cristão. Nossos jovens conquistaram as seguintes premiações: 1º lugar no Volei Masculino e 3º lugar no ping-pong masculino. Além disso, nossos atletas conquistaram premiações destaque: Juliano Dreher Kuhn ficou com as medalhas de melhor jogador de vôlei e ping-pong e também a Bruna Port recebeu a medalha de goleadora no futsal feminino.
No entanto, o mais importante foi a união e o comportamento exemplar de nossos jovens, refletindo as palavras bíblicas de Eclesiastes 12.1: "lembra-te do teu criador nos dias da tua mocidade..."! Parabéns aos nossos jovens, pois deram um bonito testemunho dentro do Distrito! Parabéns a todos e um agradecimento especial aos pais que lá estiveram presentes apoiando nossa união juvenil, seja na torcida, seja no transporte para Igrejinha!
Um forte abraço,
Pastor Valdir Lopes Júnior
 

 

 
 
Veja mais fotos em:
 


NOVEMBRO - MES DA MORDOMIA CRISTÃ


Estimados irmãos e irmãs.

Alguns dias atrás via a seguinte frase escrita numa rede social: "Que novembro traga...dezembro na velocidade da luz!" A frase foi dita por um professor, que espera ansiosamente por suas férias desejadas. Sem dúvida alguma, o mês de novembro já nos direciona para o final do ano, na medida em que nossa cidade, nossas casas, a própria igreja já se mobiliza para as festas de final de ano, dentre elas, em especial, o Natal. Porém, novembro não pode ser esquecido na poeira da estrada. Temos um mês inteirinho para vivermos nossa fé e nos engajarmos cada vez mais na missão de levar "Cristo para  todos". Sendo este o lema da nossa IELB, não podemos ignorar os desafios que a mesma tem diante de si, e que consequentemente nós também temos! Pois novembro é considerado pela IELB, o mês da mordomia cristã. Sim, é um mês no qual nos dedicamos a reaprender o que significa ser um mordomo do Reino de Deus! Lembrando as palavras da terceira estrofe do hino 389 do nosso Hinário Luterano: "O tempo no entanto, a vida transforma, e os dias tão breves se vão qual vapor; com eles passamos, por isso nós somos apenas mordomos, dos bens do Senhor". Se os dias de novembro se "vão qual vapor", aproveitemos este mês em nossas reuniões de departamentos, os cultos, enfim, todas estas oportunidades para relembrarmos o que significa sermos "mordomos" de Deus no mundo em que criou.
Com carinho, Rev. Valdir Lopes Junior

JÁ PUXASTE TEUS PEZINHOS?


Já puxaste teus pezinhos?


A pessoa que crê em Cristo é justa e santa por imputação divina. Já se acha e já está no céu, envolta pelo céu em misericórdia. Mas, enquanto descansamos aqui no colo do Pai, vestidos com a mais linda indumentária, nossos pés, embaixo, saem do manto e Satanás os morde como pode. Então a criança se debate, grita e sente que ainda tem carne e sangue e que o diabo ainda está aí, fustigando até que a pessoa inteiras se torne santa e seja arrancada desse mundo vão e mau. De maneira que somos santos e filhos (de Deus), mas no espírito, não na carne, moramos à sombra das asas, a saber de nossa choca, no seio da graça. Mas os pés ainda tem que ser lavados e, por não estarem limpos, tem que ser mordidos e atormentados pelo diabo até que se tornem limpos, Pois terás que puxar o pezinho para debaixo do manto, senão não terás paz.


(Martinho Lutero em O pensamento de Lutero, p. 128)


As palavras de Lutero são esclarecedoras. Revelam que somos simultaneamente justos, pela salvação dada em Jesus, e pecadores, pelo pecado que faz parte de nosso ser. Tais palavras também revelam a necessidade de uma comunhão mais próxima com Deus para resistir às investidas do diabo. Este é o significado de “puxar o pezinho”.

Hoje, 31 de outubro, comemoramos o 496º aniversário da Reforma Luterana desencadeada por Lutero no ano de 1517. É uma benção de Deus podermos lembrar o resgate da verdade bíblica feita com tanta convicção e veemência! Através da Palavra e dos Sacramentos o luteranismo no mundo relembra os três pilares da reforma luterana: sola gratia, sola fide, sola scriptura. Os três fundamentos apontam diretamente para a salvação de graça e por graça em Cristo Jesus, um presente gratuito de Deus, sem merecimento do ser humano pecador. Lembrar destas verdades é fundamental, pois são importantes para o nascimento, crescimento e manutenção da fé cristã. Nestas verdades as pessoas tem a oportunidade de uma comunhão verdadeira e plena com Deus para “puxarem os pezinhos” para baixo de sua proteção. E você? Estás também “puxando teus pézinhos”??
 
 Um abraço! Pastor Valdir

AJOELHADOS

Conta uma pequena história, que certo ministro da palavra viu um homem quebrando pedras ajoelhado. Ao notar a eficiência que aquele homem tinha para realizar o serviço, declarou: “Ah, meu amigo, quisera eu poder quebrar os corações endurecidos pela descrença com a mesma facilidade com que você quebra essas pedras”. Então, o homem em sua simplicidade respondeu ao ministro: “Talvez o pastor não esteja trabalhando de joelhos”.
 
Estamos nós “dobrando os joelhos” em oração? Será que muitas vezes, não cobramos de Deus nossos pedidos, sem sequer tê-los feito em genuína e autentica fé? Será que não está faltando orarmos realmente, ao invés de pedirmos que orem por nós? Manter-se firme na palavra, como enfatizou Paulo a Timóteo, traz a segurança que Israel desfrutou em Deus nos tempos de alegria e também nos de aflição, como vivia a viúva que insistiu junto ao juiz!

Deus é sábio e acolhe nossos agradecimentos e pedidos, porém, para que tenhamos um canal cada vez mais aberto e efetivo na oração, é imprescindível que tenhamos a fé fortalecida, e os passos guiados por Ele. Isso, vivenciamos aqui em culto, no estudo da palavra, na vida em comunhão com Ele e com nossos irmãos.
Por isso, Deus nos convida a cada vez mais nos achegarmos a Ele, pela Palavra e Sacramentos.
Deus nos convida a dobrarmos literalmente os joelhos, tendo tempo para adorá-lo, orando verdadeiramente e abrindo os corações em sua presença.

Aproveitemos o tempo da graça de Deus, para que, orando sempre, sem esmorecer tenhamos grande intimidade com nosso Pai dos Céus. Seguramente, poderemos dizer junto com o salmista: “O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra”. (Sl 121.2) Amém.
Rev. Valdir Lopes Junior

ENCONTRO DE FAMÍLIAS

Queridos Irmãos,

Grandes momentos vivemos juntos no dia de hoje durante nosso encontro de famílias! É muito bom podermos , sob a benção de nosso Deus, desfrutar não só de sua santa palavra, mas também de um lugar tão belo como aquele que nos rodeava durante este domingo! Que possamos viver mais vezes este momentos de comunhão e amizade!
 
De público queremos agradecer a Direção do Colégio Neusa Mari Pacheco - Centro Agrícola, na pessoa do seu Diretor Márcio Boelter por nos ceder este tão belo espaço.
 
Que Deus abençoe a todos na semana que se inicia.
 
Fotos:

SEJAMOS BONS SOLDADOS DE CRISTO JESUS!


A segunda carta de Paulo a Timóteo é uma carta muito bonita, comovente e motivadora. Após lembrar a origem de Timóteo e sua vocação, Paulo fala de algumas decepções nesta fase da vida, especialmente com pessoas que foram seus colaboradores no anuncio do evangelho, mas que ao “verem suas algemas” acabaram afastando-se. Pois a palavra de Paulo neste texto não é dita em tom de lamúria ou de auto-compaixão. Paulo traz uma palavra de motivação e fortalecimento a Timóteo: “Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus”. (2 Tm 2.3).
                  Paulo convida a Timóteo a que participe dos seus sofrimentos. Em outras palavras, as consequências que Paulo enfrentara enquanto anunciava o evangelho, eram consequências que também seriam possíveis na vida de Timóteo por causa da missão que desempenhava como ministro de Cristo. Isso aconteceria, porque a vida cristã trazia consigo suas dores, trazia consigo as cruzes que deveriam ser enfrentadas por causa de se seguir a Cristo.
O apóstolo então convida a Timóteo para que permaneça concentrado na vida cristã, desvinculando-se de outras coisas: “Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida...” (2 Tm 2.4) Paulo estava dizendo a Timóteo que ele deveria viver seu cristianismo em qualquer oportunidade que tivesse fora da igreja! Vivermos na sociedade que nos rodeia, agindo com honestidade, pagando nossas contas, ajudando aos desfavorecidos, procurando contribuir para o crescimento de nossa comunidade local, também é algo que Deus espera de nós.
Paulo convida a Timóteo a permanecer rigorosamente satisfazendo ao comandante maior! O soldado está condicionado pela obediência. O primeiro treinamento que recebe um soldado está destinado a lhe fazer obedecer as ordens instintivamente e sem questionamentos. Poderá chegar o momento em que esta obediência rápida e instintiva salve sua vida, e a de outros. Pois Paulo exorta a Timóteo, para que como bom soldado, não esqueça as ordens do Comandante Maior, Deus. No meio da batalha, do convívio com falsas doutrinas, com outras ideias que tentam se infiltrar no seio da igreja cristã, também nós devemos lembrar de ouvir somente a voz de Comandante Maior. Para isso, é necessário cortar fora tudo aquilo que nos desvia da vontade de Deus, do serviço a Jesus Cristo.
Querido povo de Deus. Sejamos bons soldados de Cristo Jesus.

Nosso Deus é um Comandante dedicado e capaz, perfeito, na tarefa de nos arregimentar como soldados seus e nos conduzir no campo de batalha da vida cristã. Se nos dispusermos em suas mãos, certamente não ficaremos decepcionados. Confiemos nessa certeza, hoje e sempre. Amém
                                         Rev. Valdir Lopes Junior

A VIDA ETERNA, O MAIOR PRESENTE


Querido povo de Deus.

O texto bíblico de Lucas 16.19-31 nos traz a parábola do rico e Lázaro contada por Jesus. O texto nos conta que “Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado.”(Lc 16.22) Este versículo suscita uma das questões mais difíceis para o ser humano: O que acontece após a morte?

Esta pergunta crucial, certamente provoca profundas reflexões nos seres humanos, mesmo naqueles que alegam não crer em Deus. Martinho Lutero também viu-se diante desta questão. E sendo outubro o mês da Reforma Luterana, nada melhor do que lembrar o que Lutero pensava desta perspectiva pós-morte. A carta que o pai Lutero escreveu a seu filho Hans, é bastante significativa, pois nela o reformador procurou descrever a vida eterna para seu pequeno filho, a fim de animá-lo a permanecer confiando no Salvador Jesus.
 
Graça e paz em Cristo, meu filho. Estou feliz em saber que você está estudando direitinho e fazendo suas orações fielmente. Continue assim, filho querido. Quando eu voltar para casa, levarei para você um presente bem bacana. Eu conheço um jardim, agradável e atraente, cheio de pequenas crianças que se vestem de jaquetas douradas e colhem belas maçãs debaixo das árvores, e pêras, e cerejas, e ameixas rubras e amarelas. Elas brincam e pulam, estão sempre felizes e tem cavalinhos com arreios de ouro e selas de prata. Aí eu perguntei ao dono do jardim quem eram aquelas crianças e ele me respondeu: “Estas são crianças que gostam de orar, adoram estudar e são boazinhas”. Aí eu disse ao homem: “Prezador senhor, eu também tenho um filho cujo nome é Hans Lutero. Será que ele não podia vir também a este jardim para comer estas belas pêras e maçãs, cavalgar estes belos cavalinhos e brincar com as crianças?” E o homem me respondeu: Ele pode, contanto que ele goste de orar, de estudar muito e seja um bom menino. Phil e Justy podem vir com ele e eles terão apitos, tambores e pífaros e podem também dançar e atirar com pequenos arcos e flechas”. Depois o homem me mostrou um bonito gramado no jardim, todo preparado para nele se dançar e onde havia apitos, pífaros e tambores e arcos de prata pendendo das árvores em redor. Mas era ainda cedo; as crianças não tinham ainda terminado de comer e eu não podia esperar para vê-las dançar. Aí eu disse ao homem: “Meu caro senhor, eu preciso ir-me imediatamente e escrever ao meu querido Hans sobre todas estas coisas para que ele ore diligentemente, aprenda bem suas lições e seja bonzinho, para que ele também possa vir para este jardim. Mas ele tem também uma tia, Lena, que deve trazer consigo”. E o homem respondeu: ”Muito bem, vai e conta ao teu filho sobre estas coisas”. Portanto, meu querido Hans, estude e ore direitinho e diga a Phil e Justy que façam suas orações e estudem também, pois assim vocês entrarão juntos no jardim. Deus abençoe vocês. E dê à tia Lena um beijo por mim e diga-lhe que eu a amo”.
Teu querido pai, Martinho Lutero.
 
A visão colorida e alegre que Lutero teve da vida eterna, nos leva a meditar com alegria, na certeza de que a vida eterna, reservada para os que creem em Cristo Jesus é o presente mais lindo que podemos receber! Confie nesta certeza!
Com carinho, Rev. Valdir Lopes Junior

UM OLHAR FIRME E SEGURO PARA O ALÉM

Como é bom viver na luz, e não nas trevas.  Como é bom saber o que vem depois desta vida terrena.  Mas, veio alguém do além para nos contar o que lá existe?  Sim, Jesus veio de lá e nos revela a realidade do além. Este relato lemos em Lucas 16.19-31, na história do rico e Lázaro.

Vamos resumir as verdades ali contidas conforme exposição que segue:

1 - SÓ EXISTEM DOIS LUGARES NO ALÉM: CÉU E INFERNO
A Bíblia só conhece dois reinos: luz e trevas; dois caminhos: largo e estreito (Mt 7.13); dois destinos: vida e morte; dois grupos: direita e esquerda; duas posições frente a Cristo: a favor ou contra Cristo Jesus.

2 - PORTANTO, NÃO EXISTE O PURGATÓRIO
Esta palavra vem de purificar. Não precisamos passar por um lugar assim, visto que Jesus, com a sua morte e ressurreição, já nos purificou de todos os pecados.  Ele mesmo diz: “Está consumado” (Jo 19.30). O perdão já existe; não precisa ser conquistado.

3 - TAMBÉM NÃO EXISTE REENCARNAÇÃO
Nem Lázaro e nem o rico reencarnaram. Este movimento é para dar uma nova chance numa outra vida aqui no mundo para continuar a sua purificação. Visto que Jesus já completou a purificação, não precisamos reencarnar.

4 - A ALMA DA PESSOA QUE MORRE, VAI LOGO PARA O SEU LUGAR – COM DEUS, OU LONGE DE DEUS!
Para o malfeitor arrependido na cruz, Jesus disse: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43).

5 - O TEMPO DA GRAÇA E SALVAÇÃO É AQUI. NESTA VIDA!
Depois da morte não há mais chances de ajuda. Isso é muito duro de dizer; mas não dizer, é enganar o povo e tentar animá-lo com vãs esperanças.
Diante do Supremo Juiz, não existem “embargos infringentes” que tentam novo julgamento para diminuir as penas. A justiça de Deus é diferente.

6 - NÃO HÁ MAIS AJUDA PARA QUEM FOI JULGADO CULPADO
Culpado é todo aquele que não crê em Jesus, único Salvador e Mediador - "quem, porém, não crer será condenado "(Mc 16.16). Depois, não há mais ajuda; nem mesmo uma gota de água, conforme o relato. Por isso também não oramos pelo falecido, mas oramos pela família. Se está no céu, nada mais precisa; e longe de Deus não há mais ajuda.

7 - OS MORTOS NÃO SE COMUNICAM COM OS VIVOS
Não foi permitido a Lázaro se comunicar com os irmãos do rico. Mensagens psicografadas ou aparições do além, muitas vezes, são truques ou criações de mentes muito criativas. Deus até proíbe essas coisas, conforme Dt 18.10-12, e o apóstolo Paulo diz que são anátema (condenado) outros “evangelhos” contrários à Escritura Sagrada.(Gl 1.8).

8 - MILAGRES OU COISAS SENSACIONAIS NÃO CONVERTEM
O rico queria ajuda pedindo que Lázaro aparecesse aos seus irmãos para lhes dar testemunho da realidade do além. A resposta diz que os seus irmãos já tem quem testemunha, a saber Moisés e os profetas. Moisés escreveu, inspirado pelo Espírito Santo, os primeiros cinco livros da Bíblia; e os profetas os demais livros. Os irmãos do rico deviam ouvir o que ali é dito e crer. Mas o rico não se satisfez e achou que se um morto ressuscitasse, isso sim, algo sensacional, faria com que se convertessem. Abraão lhe diz que se a Escritura não os convertesse, nada adiantaria um ou mais mortos ressuscitarem, como que a dizer que milagres não convertem. Se isso fosse um fato, todos os judeus do tempo de Jesus se teriam convertido.  A igreja não está aí para fazer milagres, e sim, proclamar a Palavra da salvação em Cristo Jesus. Enganam-se todos que julgam poder levar muitos ao céu, fazendo “milagres”. A Palavra tem muito mais poder de converter do que qualquer milagre. O grande milagre é a conversão de uma pessoa. E esta Palavra está sempre diante de nós. Que bênção de vida!

CONCLUSÃO: Todas as verdades expostas nas história do rico e Lázaro brotam da Escritura Sagrada. Não precisamos apelar para outras fontes a fim de saber e conhecer a realidade do além. Basta esta REVELAÇÃO. Nada deve ser acrescentado a ela e nem tirado, conforme lemos claramente em Apocalipse 22.18,19.
A Bíblia Sagrada, revelação de Deus, faz parte do infinito amor de Deus por nós. Ele não quer ver as suas criaturas nas trevas e na ignorância quanto ao além. A Palavra nos leva a um olhar feliz para o além.
A palavra que temos na Bíblia é a manifestação honesta e fiel de Deus que nos quer salvar, por ela, da condenação eterna, e nos levar para junto de si. É esta Palavra do Evangelho que nos revela que Jesus já sofreu, por nós, o horror do inferno, pagou todos os nossos pecados, venceu a morte ao ressuscitar, e nos garantiu, de graça, o céu na bendita eternidade. Portanto, olhamos felizes, alegres e confiantes para o além apegados em Jesus.

Por tudo isso, vemos na Escritura Sagrada a nossa grande e infinita riqueza. É ela que nos traz Deus, nos traz Jesus e o Espírito Santo; é a Palavra do Evangelho que nos traz o perdão e a salvação eterna. Quem crê na Palavra tem Deus, tem Jesus, tem o perdão e tem a vida eterna. A Palavra é luz para os nossos caminhos; é bússola, e é mais que um GPS pois, sem falhar, nos leva ao final feliz. Na Bíblia respiramos os ares da eternidade e bem-aventurança; a Bíblia tem cheiro de vida sem fim, cheiro de céu.
                                  Rev. Rodolfo Kirchhein – Pastor Emérito

ENCONTRO DE CASAIS

 
Aconteceu no dia 27 de setembro, mais um Encontro de Casais de nossa Congregação. Nosso encontro contou com a presença de sete casais e o momento de devoção dirigida pelo pastor Valdir, teve o tema "Bem casados, na promessa divina e na união e compromisso a dois!" com base no texto de Gn 2.4-25 .
 
Após o momento devocional os casais participantes confraternizaram com "comes e bebes" e aproveitaram o momento para um descontraído bate papo sobre assuntos variados.
 
Você que não conseguiu participar deste encontro, fique atento, porque outros, logo, logo virão.
 
 

USANDO AS RIQUEZAS MATERIAIS, PARA FINS ESPIRITUAIS!


A parábola do administrador infiel (Lc 16.1-13) ilustra uma tensão comum na vida do cristão! A tensão entre Deus e as riquezas. É a crise provocada pelo Reino de Deus, pois com sua vinda, o ser humano é levado a tomar certas decisões! Segundo Jesus: Não podeis servir a Deus e às riquezas (Lc 16.13b). As palavras de Jesus evidenciam que enquanto cidadãos terrenos, estamos sempre entre dois senhores: Deus e as riquezas! Como conduzir a vida nesta tensão freqüente? A Escritura Sagrada nos mostra sábios conselhos do Salvador Jesus! O versículo acima faz parte da parábola do administrador infiel. Ao contar a história do administrador demitido, que se aproveitara dos negócios do patrão para garantir o seu futuro, Jesus enfatiza a necessidade de sermos ávidos em administrar as coisas que vem de Deus em prol de seu reino: “...das riquezas de origem iníqua fazei amigos; para que, quando aquelas vos faltarem, esses amigos vos recebam nos tabernáculos eternos.” (Lc 16.9) O Senhor nos concede a possibilidade de vivermos neste mundo, usando as riquezas materiais para fins espirituais. A nossa boa administração, como mordomos que somos, administrando as coisas do Senhor, passa pela compreensão do que são os bens neste mundo e de sua correta aplicação! Como congregação cristã, temos diante de nós o privilégio de seguirmos o conselho dado pelo Salvador Jesus! Como? Ofertando com alegria das riquezas e bens que Ele nos dá, a fim de que através da palavra de Deus aqui anunciada, mais e mais pessoas possam ouvir o evangelho e serem salvas!
Que bom que podemos cada vez mais nos envolver nesta administração. Não perca tempo! O Reino de Deus precisa do seu envolvimento, de sua disponibilidade em ofertas, dons e oração! Desta maneira, um dia, na vida eterna, seremos recebidos por muitos que aqui ouviram falar da salvação em Cristo Jesus!
Com carinho, Pastor Valdir Lopes Junior

ESSE VENTO, É O NOSSO DEUS!

video

JESUS VEM BUSCAR O PERDIDO E CONDENADO!

             Querido povo de Deus,

“Qual dentre vós, é o homem que, possuindo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo. E, indo para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.” (Lc 15.4-6)

No tempo em que fui pastor em Bom Jesus, a criação de ovelhas ano a ano diminuía. A docilidade daqueles animais, permitia que fossem atacados com facilidade por predadores, como o leão baio, por exemplo, que chegava ao cúmulo de visitar as taipas e currais dos sítios em busca de alimento! Além disso, era um animal caborteiro, manhoso, que varava a cerca com muita facilidade. Frequentemente visitava o “campo do vizinho”, ou seja, não tinha limites!
Também nós, pecadores e perdidos, de vez em quando caímos na tentação de “testarmos nossos limites”. Seguimos por caminhos tortuosos, nos afastando de Deus com a falsa ilusão de que temos independência e liberdade. Fugimos da presença do pastor Jesus e não abrimos oportunidade para que Ele nos carregue nos ombros e nos dê o devido descanso e consolo.
Ainda bem que o Pastor dos pastores, não desiste de nós. Que bom que temos oportunidade de aceitarmos seu convite e sermos carregados por Ele! Lutero descreveu a importância do pastoreio de Jesus em nossa vida cristã: “Cristo carrega nossas fraquezas e doenças, toma sobre si nosso pecados e é paciente quando falhamos. Estamos constantemente sobre os seus ombros. E Ele também não se cansa de carregar o que nos deve servir de grande consolo quando somos tentados a pecar.”
Queiramos juntos permitir que o Senhor de fato nos carregue nos ombros! Fazemos isso ao ouvirmos e estudarmos sua santa palavra. Fazemos isso ao participarmos dos santos sacramentos! Fazemos isso ao acolhermos também aquele irmão ou irmã que volta aos pastos verdejantes do evangelho! Que Deus nos mantenha nesse caminho, na certeza concreta de que Jesus vem para salvar o perdido e condenado, e que também nós possamos nos dispor a auxiliar neste ato misericordioso e amoroso de Deus em favor de todos nós. Amém.                                                     
Rev. Valdir Lopes Junior
CF83, 18/04

CULTO GAUCHESCO


Tivemos hoje pela manhã nosso Culto Gauchesco, alusivo a Semana Farroupilha. Foi realmente um momento impar de louvor a Deus, de certo modo diferente, de uma vez que não tínhamos tido em nossa Congregação um culto nestes moldes.
 
 
 
Com a igreja decorada com utensílios gaúchos, alguns pilchados e outros não, tivemos o início com a entrada da cruz e da bíblia, juntamente com o Pastor Valdir que oficiou o culto, simbolizando que o Culto a Deus pode ser realizado com bastante simplicidade, em qualquer lugar, mas tendo sempre o espírito de louvar a Deus que por nós morreu na cruz e ressuscitou e de levar a sua Palavra para todas as nações.

O momento da conciliação entre chimangos e maragatos foi simbolizada pelo amarrar dos lenços branco e vermelho na cruz. Na liturgia tivemos o momento da leitura do chasque (epístola) feito pela Sra.Dorli, a leitura do Evangelho e a mensagem gaudéria dirigida pelo Pastor Valdir.
Participaram do culto o Grupo APD e o Coral Misto que entoaram hinos de louvor a Deus com melodias gaúchas.

Após o culto houve um momento de confraternização onde pudemos tomar nosso chimarrão, colocar as conversas em dia e saborear um delicioso Carreteiro preparado pelos leigos Jaques, Bidu e Max.
Veja Piazito cantado pelo coral em: 
http://youtu.be/cOZ1PDF2OAY
Veja evangelho do dia em: 
 
Veja Querência Amada em:
http://youtu.be/zLMDz2G0dm8

CONGRESSO DISTRITAL DAS JUVENTUDES MIRINS


Realizou-se em 14 de setembro na Várzea Grande, o Congresso Distrital das Juventudes Mirins. O eventou começou com a devoção dirigida pelo pastor Marcelo da Paróquia de Várzea Grande.

Nossa Jumica competiu no futsal (masculino e feminino) e no pingue-pongue masculino e feminino. Nossas meninas trouxeram dois terceiros lugares para Canela. Aos meninos não faltou dedicação em suas modalidades.

Agradecemos aos pais e voluntários que acompanharam nossos jovens. E que Deus abençoe nossa JUMICA para que sempre esteja unida. 

Veja mais fotos em: https://picasaweb.google.com/107816929161147700451/CongressoDistritalDeJuventudesMirins#

FELIZ A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR

FELIZ A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR!
 

Querido povo de Deus. Durante a semana da Pátria, uma frase chamou minha atenção: “Independência ou morte... e o Brasil seguiu pelo caminho do meio!” (Michele Bertoletti) Segundo a autora, o Brasil acabou trilhando um meio-termo que de fato não comprova a intenção demonstrada por Dom Pedro I ao dar o grito nas margens do Riacho Ipiranga. A liberdade que o Brasil desfruta é uma liberdade vigiada, porque econômica ou politicamente falando ainda estamos presos a interesses internacionais e não temos ampla liberdade como cidadãos.

Em termos de fé cristã, a coisa é bem diferente. Podemos dizer que, feliz é a nação cujo Deus é o Senhor, porque tal nação é verdadeiramente livre da pior das escravidões, a escravidão do pecado.

Em Cristo Jesus, Deus preocupou-se em libertar o ser humano da culpa que sobre ele recaía. Conseqüentemente, a nação que tem a Deus como seu Senhor, é verdadeiramente livre, porque encontra a libertação do pecado.

Que bom que em Cristo Jesus nossa liberdade não é vigiada! Que bom que em Cristo Jesus, somos livres para servir! Que bom que em Cristo, encontramos os parâmetros corretos para viver nossa cidadania de forma plena e autêntica.

Por isso, como nação de Deus, como nação cristã, podemos efetivamente servir com alegria, seguros de nossa liberdade em fé, optando pelo caminho do bem, dirigidos pela lei do Senhor, e vivendo um relacionamento baseado no amor. Que Deus nos conduza nesta cidadania. Amém.
                      Rev. Valdir Lopes Junior

INDEPENDÊNCIA

 
"FELIZ A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR!" 
 
O mês de setembro é um mês especial para todos os brasileiros, e mais ainda para os gaúchos.

A data de 7 de setembro representa a independência política do Brasil do Reino de Portugal, no início do século XIX. O dia 7 foi escolhido, porque neste dia teria ocorrido o episódio do chamado “Grito do Ipiranga” pela boca do então Príncipe Regente Dom Pedro que teria declarado: "Viva a independência e a separação do Brasil. Pelo meu sangue, pela minha honra, pelo meu Deus, juro promover a liberdade do Brasil. Independência ou Morte!"

Para os gaúchos, a data do 20 de setembro tem uma grande importância para o Rio Grande do Sul, pois neste dia, os gaúchos relembram a Revolução Farroupilha, um marco histórico e da formação política da sociedade rio-grandense, suas causas e seus ensinamentos que tinham por objetivo buscar a independência da província do Rio Grande do Sul do então Império do Brasil.

As duas datas trazem um elemento comum: a busca da independência. Independência militar, política, financeira.

É importante que lembremos destas datas, que as comemoremos, que as festejemos, mas acima de tudo. Não esqueçamos da independência maior de que desfrutamos: A salvação em Cristo Jesus, que nos libertou do poderio do pecado. Esta sim é a grande independência que faz diferença na vida do ser humano.

“Cristo nos libertou para que nós sejamos realmente livres. Por isso, continuem firmes como pessoas livres...”                                                            Gálatas 5.1

Sendo assim, livres, vivamos nossa cidadania em sua plenitude, seja nos âmbitos estadual ou nacional. Também como cidadãos podemos viver nossa liberdade em amor, testemunhando da salvação em Cristo Jesus!
                      Rev. Valdir Lopes Junior
 
 
 
Por falar em 20 de setembro, não esqueça. No domingo, 22/09 às 8h30hs, teremos nosso Culto Gauchesco. Uma liturgia, cânticos e adoração com o vocabulário gauchesco nativista e melodias tradicionais com letras cristãs! Nosso coral também estará participando, e após o culto teremos um momento de chimarrão, bate-papo e um gostoso carreteiro ao meio-dia.
 
Reserve seu almoço até 18-09!
 

HUMILDADE

HUMILDADE !!

          Você que não pode participar dos cultos deste final de semana, pode assistir agora a mensagem proferida pelo Rev.Valdir Lopes Junior.
          Bençãos de Deus à todos e uma ótima semana na companhia de Jesus.