"Mas agradeçamos a Deus, que nos dá a vitória por meio do nosso Senhor Jesus Cristo. I Co 15.57"

REMINISCERE - "LEMBRA"



REMINISCERE - "LEMBRA"

O segundo domingo na quaresma tem por título a expressão em latim: “Reminiscere”.
“Reminiscere” significa: “lembra”. É um chamado a que o ser humano pecador lembre de duas coisas principais: a sua situação pecaminosa diante de Deus, e a mais importante, a obra redentora deste mesmo Deus executada na pessoa de seu Filho Jesus cristo. Estas duas lembranças são importantíssimas na vida do cristão.
A primeira, lembrança do pecado, porque o faz direcionar-se para o arrependimento, tão fundamental para o recomeço junto a Deus.
A segunda, lembrança do que Deus fez, porque o direciona para o perdão já conquistado em Cristo Jesus.
O tempo da quaresma é um tempo oportuno neste sentido, pois nos dá ocasião para refletirmos e vivermos estas lembranças com o intuito de nos aproximarmos cada vez mais do Senhor e também de nosso próximo. Ao vivermos estas lembranças, temos também oportunidades de testemunho dos feitos de Deus, como bem destaca o salmista: “Lembrar-se-ão do Senhor e a ele se converterão os confins da terra; perante ele se prostrarão todas as famílias das nações.” (Sl 22.27)
Que possamos aproveitar este tempo oportuno para lembrarmos daquilo que somos e também daquilo que o Senhor fez por nós para que fôssemos diferentes, isto é, salvos em Cristo Jesus.

Com carinho, pastor Valdir.

TEMPO DE QUARESMA: TEMPO DE REFLEXÃO!


TEMPO DE QUARESMA: TEMPO DE REFLEXÃO!
Estamos vivendo o tempo da quaresma. Este período, que precede a Páscoa (maior festa da igreja cristã) , estende-se ao longo de 40 dias. Estes 40 dias simbolizam as 40 horas entre a crucificação e ressurreição de Jesus e também os 40 dias de tentação que Ele sofreu no deserto. Também chamada de “período da paixão”, o período da quaresma tem sua ênfase no arrependimento e preparo para a celebração da Festa da Páscoa. A cor litúrgica deste período é a cor roxa, que sugere recolhimento a fim de que se reflita a respeito da obra redentora do Salvador Jesus. Esta ênfase nos sugere, por exemplo, a letra do hino 85 em sua primeira estrofe: “Quero, ó Cristo, meditar no teu sofrimento; do teu trono vem guiar o meu pensamento. Possa eu ver, ó meu Jesus, quão atroz tormento exigiu na infame cruz nosso salvamento.” Portanto, aproveitemos este período para uma profunda reflexão sobre a obra redentora do Salvador Jesus, bem como, uma profunda reflexão sobre nossa vida cristã. Com o perdão que Cristo nos concedeu, certamente, poderemos enfrentar as dificuldades deste mundo, como versa o mesmo hino 85 em sua última estrofe: “Faze-me levar a cruz e seguir, contente, os teus passos, ó Jesus, húmil e paciente. Quero amar-te, ó Salvador, como fui amado, e cantar o teu louvor, grato e consolado.”
Com carinho, pastor Valdir.


O SENHOR SARA E CUIDA NOSSAS FERIDAS


O Senhor “...sara os de coração quebrantado e lhes pensa as feridas.”
                                                                                                           (Sl 147.3)
Como são consoladoras as palavras do Salmista no versículo acima.
Alguns dias atrás, durante nossas férias, o último bisavô de nossas crianças partiu para a eternidade. Após duas isquemias, definhava em uma cama durante dois meses. Ainda chegamos em tempo de ele poder ver seus bisnetos pela última vez. Marcou-nos, profundamente sua agonia e choro ao revê-los.
Ao longo daquela semana convivemos com seu sofrimento em casa. Em seus últimos momentos de lucidez, recebeu a santa ceia, e pudemos lhe dizer, após um momento de devoção e oração junto, que ele podia partir tranquilo, pois Deus não somente cuidaria dele, mas de toda a sua família. E de fato, as palavras do salmista ilustram e bem este cuidado que Deus tem com seus filhos. Mesmo que estes sofram com a maldade do mundo e as investidas do diabo através de seus semelhantes, o (a) cristão (ã) pode ter certeza de que o Senhor não abandona a seus filhos. Em nossa fragilidade, podemos buscar a fortaleza que vem de um Deus que conhece nossas angustias e aflições. Por fim, o “vovô” pôde partir, descansando do sofrimento que enfrentava, mas convicto de sua fé e da bem aventurança eterna. Também nós, podemos ter a concreta segurança de que Deus, ainda nesta vida, proporciona soluções para nossas angústias e aflições, na medida em que através do sacrifício de cruz de seu Filho Jesus Cristo, abriu um novo horizonte de salvação e alegria para todos nós seus filhos. Confiemos nesta certeza. Amém.

Com carinho, Pastor Valdir.

O SENHOR SE AGRADA DOS QUE O TEMEM E ESPERAM EM SUA MISERICÓRDIA!


O SENHOR SE AGRADA DOS QUE O TEMEM E ESPERAM EM SUA MISERICÓRDIA!
Estimados em Cristo Jesus.
Estamos vivendo tempos muito difíceis em nosso país, e consequentemente em nossas vidas. Nossa sociedade está enfrentando um aumento desenfreado no custo de vida, o que tem feito com que os brasileiros sofram até mesmo para colocar a comida na mesa. Por outro lado, a família tem sido atacada de todas as formas, especialmente quando atentamos para os meios de comunicação e presenciamos programas descritos como reality shows, onde pessoas confinadas vivem uma vida dissoluta e sem qualquer pudor, como o Big Brother Brasil. Neste sentido, torna-se difícil adotar uma postura passiva. Mas será que literalmente “pegar em armas” é a solução? O que realmente agradaria a Deus? As palavras do salmista no Salmo 147.10-11 são uma bela resposta para esta pergunta: Agrada-se o Senhor dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia. (Sl 147.10-11). Temer a Deus quer dizer viver uma vida de consagração completa a Ele. Em outras palavras, uma vida de oração e ação, onde o amor se torna a prática diária do cristão e da cristã, repudiando todo o ódio com o qual o diabo, o mundo e nossa carne nos tentam. Esperar na sua misericórdia, significa confiar que o Senhor há de conduzir as coisas a seu tempo e a seu modo, pois “...todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus... (Rm 8.28).
Quando passamos a viver sob essa dimensão, podemos ter a certeza do perdão e amor de Deus que reerguem e nos restauram diante do pecado e da maldade humana. Portanto, sigamos temendo a Deus e esperando em sua misericórdia!

Com carinho, pastor Valdir.