"Mas agradeçamos a Deus, que nos dá a vitória por meio do nosso Senhor Jesus Cristo. I Co 15.57"

SÓ UMA COISA É NECESSÁRIA: A BOA PARTE, OUVIR JESUS!



“Não repare a bagunça!” Quem de vocês já não ouviu ou disse esta frase em algum momento? Constantemente em minhas visitas eu escuto esta frase! É uma expressão muito comum que todos nós dizemos, para justificar a desordem em casa. Provavelmente Jesus tenha escutado esta expressão, ou algo parecido da boca de Marta quando o Senhor foi visitá-los. Marta, provavelmente a irmã mais velha, era a dona da casa. Ela e seus irmãos, Maria e Lázaro, eram muito queridos pelo Salvador. Jesus devia visitá-los com frequência quando viajava entre a Galiléia e Jerusalém. O caso é que ao visitá-los, nos conta o texto que Maria sentou-se para ouvir os seus ensinamentos, porém, Marta agitava-se de um lado para outro dividida entre as tarefas domésticas. Em certo momento, já cansada, lança uma palavra de repreensão, primeiro a Jesus: “Senhor, não te importas?” (Lc 10.40) E Depois a Maria: “...de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha?” (Lc 10.40). Com uma carga de ternura, Jesus então lhe faz enxergar que Marta estava perdendo o principal: “a boa parte, ouvir Jesus”!
Ouvir Jesus significa reconhecer que Ele é o nosso único e suficiente Salvador, como Ele mesmo atesta: “Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.” (Lc 10.41-42)
Ora, tanto Maria como Marta, sabiam que tinham diante de si o Redentor do mundo! Elas sabiam que não tinham qualquer pessoa diante de si naquele dia! Estava ali o próprio Deus encarnado! Falando com elas, ensinando-as. O caso, é que haviam outras tarefas que naquele momento tomavam os pensamentos de uma das irmãs fazendo com que ela deixasse de lado o principal! Marta e sua inquietação tem muito a nos fazer refletir. Em termos humanos, quantos e quantos lares existem onde a preocupação maior está na panela brilhando, no piso encerado, na comida bem feita, nas aparências, e não existe diálogo ou momento para a família sentar-se e conversar! Em quantos lares não há uma preocupação excessiva com o ter, diante do ser! E em termos espirituais, o tempo para Deus tem andado muito escasso! Quantas coisas tomam o nosso tempo nos dias de hoje em lugar de um relacionamento mais sincero e profundo com o Senhor? Não falo somente das tarefas domésticas, mas de outras coisas que tomam espaço em nossa “agenda” e fazem com que o ser humano se satisfaça simplesmente com um mero conhecimento superficial a respeito do Salvador Jesus? Pouco é necessário, diz Jesus. O pouco que é muito! Marta achava que "muitas coisas" eram necessárias para o conforto do Senhor, e estava se desgastando para prepará-las. No entanto, sua companhia significava mais para Jesus do que os pratos que cozinhava.
Por isso, quando dissermos: “Não repare a bagunça!”, que esta expressão possa ser dita por nós também como lamento, arrependimento por causa do pecado que está em nós! Sendo assim, inundados pelo perdão de Deus que vem através de Jesus, possamos com grata satisfação preservar sempre a boa parte: ouvir o Salvador! Deus nos capacite para tanto. Amém.
                                                                                                     Com carinho, Pastor Valdir.

VIVAMOS O AMOR, NO ESPÍRITO!

Queridos irmãos e irmãs em Cristo Jesus.
O atentado acontecido na França durante a semana que passou, destacou muito mais do que o terrorismo, descortinou a falta de amor entre seres humanos. Nenhum motivo justifica tirar a vida de alguém. Deus foi muito claro quando dentro dos mandamentos separou um mandamento exclusivo para condenar tal atrocidade. O 5º mandamento é bem didático: Não matarás. Porém, as mortes que presenciamos diariamente na tela da televisão ou em jornais e internet, nos mostram que existe algo mais profundo do que o desrespeito ao mandamento divino. A humanidade está sendo duramente assolada pela falta de amor. Mas de que tipo de amor estamos falando? Casais seguem se relacionando, dentro dos lares ainda existe o amor entre pais e filhos. Talvez a grande pergunta que devemos fazer é, onde encontramos a fonte do verdadeiro amor e como vive-lo. Pois, o apóstolo Paulo ao escrever aos colossenses, aponta uma direção muito interessante. Ao ser visitado pelo pastor Epafras, que cuidava da congregação de Colossos, ele relata ter ouvido daquele pastor a maneira como os colossenses viviam o amor e de onde este sentimento vinha: “...segundo fostes instruídos por Epafras, nosso amado conservo, e, quanto a vós outros, fiel ministro de Cristo, o qual também nos relatou do vosso amor no Espírito.” (Cl 1.7-8) Paulo aqui lembra a fonte do verdadeiro amor ao destacar aquele a quem Epafras servia: Jesus Cristo! O Salvador é a mais alta expressão do amor de Deus! Um amor que o levou a sacrificar seu próprio Filho em favor de nós, pecadores! Paulo também lembra a maneira correta de viver o amor: “...no Espírito.” Sim, os colossenses viviam o amor sob a condução do Espírito Santo. Isto contrariava a lógica do mundo em que viviam, pois fazia com que olhassem para seus semelhantes com olhos de amor e não de ódio, como temos visto atualmente no mundo em que vivemos. Convém aqui lembrar a resposta que Jesus deu ao ser questionado sobre qual era o maior dos mandamentos: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento.”(Mt 23.37) e “Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” (Mt 23.39)
Lembremos sempre da fonte do verdadeiro amor: Jesus, e a maneira correta de vive-lo: guiados pelo Espírito Santo! Que Deus nos abençoe neste desafio. Amém.                     

                                                       Com carinho, Pastor Valdir.

DEUS PREPAROU UMA COLHEITA!



Queridos irmãos e irmãs em Cristo Jesus.
Estamos realmente mergulhados numa crise bastante preocupante. Não bastasse o cenário econômico complicado, agora até mesmo a mesa do brasileiro começou a sentir o impacto. Nos últimos dias a alta de preço de alguns alimentos trouxe preocupação e até fez com que o cardápio caseiro sofresse algumas mudanças. A que mais está impactando sem dúvida alguma é a ausência do tradicional “arroz com feijão”! Sim, a chuva e o frio, combinados com a estiagem em certas regiões do país fez com que o feijão saltasse de preço, forçando até mesmo que o governo liberasse a importação deste alimento tão importante na mesa do brasileiro. Pois o texto bíblico de Lucas 10.1-20  também fala de colheita. Sim, Jesus declara que DEUS PREPAROU UMA COLHEITA! Porém, é uma colheita diferente da colheita humana. Uma colheita que encontrará o seu auge no dia do juízo final! É a colheita da vida eterna! A respeito desta colheita, Jesus declara: “A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para sua seara.” (Lc 10.2) Eis um versículo que é muitíssimo aplicado ao ministério pastoral, porém, não esqueçamos de que Jesus já contava com seus 12 discípulos e outros seguidores. Porém, Lucas começa declarando que “Depois disto, o Senhor designou outros setenta...” (Lc 10.1) Ora, não seriam somente os discípulos, ou seja, os pastores, quem deveriam ir ajudar na seara. Outros foram chamados também! Como igreja cristã, Deus conta com todos os seus filhos, sacerdotes ou não, para esta tarefa de sermos auxiliares seus na colheita da vida eterna! Crendo firmemente nas coisas que Ele fez, faz e fará. Procurando manter entre nós o apego a sua santa vontade através de uma vida santificada, mas também, procurando ajudar ali onde possível, para que sua palavra seja pregada, anunciada, não só na forma de palavras, mas também através de nossas vidas.
Queridos irmãos e irmãs.
Muitas pessoas precisam ouvir o evangelho e necessitam escutar o que o Senhor tem a dizer. Sua palavra a nós é de motivação! Ele não somente preparou a colheita, mas também nos capacitou a sermos seus auxiliares, afim de que um dia, no juízo final, Ele realize a conclusão da mesma, para levar a todos nós para a vida eterna. Amém.
Com carinho, Pastor Valdir.

CONTA AOS OUTROS O QUE DEUS FEZ POR TI!



Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus!
Em março deste ano, o apresentador gaúcho Rodrigo Hilbert foi alvo de uma grande polêmica. No seu programa “Tempero de família”, o apresentador pegou uma ovelha com 6 meses de idade e depois a apresentou já pendurada e com o sangue escorrendo. Imediatamente muitos ativistas se manifestaram criticando a atitude do apresentador de pegar o animal e depois mostrá-lo morto. Na sociedade do politicamente correto, polemicas como essas tem sido comuns! Em Lucas 8.26-39 Jesus Jesus manda que demônios entrem em porcos, e estes acabam jogando-se ao mar e se afogam! Imagino que sem dúvida alguma criticariam a atitude do Salvador. As pessoas daquela região insistiram que Jesus  fosse embora dali, porque tinham medo, ou quem sabe, talvez, por ficarem escandalizados pelo que ele fez. A grande verdade, é que existe um destaque deste episódio muito importante. Após ser curado, o homem atormentado por demônios insiste em seguir a Jesus. O Salvador então lhe declara: “Volta para casa e conta aos teus tudo o que Deus fez por ti.” (Lc 8.39) O que Deus fez por ele? Não há dúvidas na resposta: libertou-o dos demônios! Aliás, nos cabe perguntar, o que Deus fez por nós? É bom que lembremos do maior de todos os presentes dado pelo Senhor a nós: a salvação! Lembramos daquilo que está escrito em João 3.16: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”
Temos contado o que Deus fez por nós?
Temos falado da salvação que o Senhor nos presenteou e que faz diferença no nosso dia-a-dia?
O endemoninhado de Gerasa, após ter sido curado e ter recebido a ordem de Jesus, não conseguiu ficar calado. Ele saiu compartilhando tudo aquilo que Jesus fizera por Ele.
Da mesma forma, Deus espera que nós também façamos o mesmo. Tendo consciência das bênçãos que tem derramado sobre nós, o Senhor espera que sejamos cooperadores seus. Contando as maravilhas que tem nos dado, lembrando que nos abençoou com um lugar para viver esta fé, e estando atentos as oportunidades que Ele nos concede de testemunhar desta fé.
Sigamos o seu conselho, e ao voltarmos para casa, e contemos aos outros o que o Senhor fez por nós. Amém.
                                                                                                 Com carinho, Pastor Valdir.